SUPER BANNER PORTAL POTY
Assaltos caem

Assaltos a bancos no estado do Piauí caem mais de 60% em 2019

Os números da pasta incluem os roubos a banco em geral e demonstram uma redução constante nessa prática criminosa desde 2015

25/09/2019 12h28
Por: Redação
Fonte: ASCOM/SEGURANÇA

Os ataques a caixas eletrônicos no Piauí tiveram uma queda de 63,6% de janeiro a agosto deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado, segundo a Secretaria Estadual de Segurança. O número é ainda maior que a média nacional de 43%, conforme a Federação Brasileira de Bancos (Febraban). Foram 22 ocorrências até agosto de 2018 contra apenas oito casos no mesmo período deste ano.

Os números da pasta incluem os roubos a banco em geral e demonstram uma redução constante nessa prática criminosa desde 2015, quando foram registrados 55 casos no Estado. Os dados fazem parte de um relatório da diretoria de inteligência da Secretaria, divulgado essa semana. Nele ainda é demonstrado que das oito ocorrências registradas esse ano somente em uma o crime ainda não foi solucionado. Nas outras, a polícia contabilizou um total de 34 suspeitos presos.


Com relação às ocorrências deste ano, destacam-se três: uma em Teresina, ainda em janeiro, caracterizada pelo crime de extorsão mediante sequestro, popularmente chamado de “sapatinho”; a segunda ocorrida no mês seguinte - fevereiro, na cidade de Castelo do Piauí; e a terceira em abril, no município de Campo Maior, que foi efetuada por uma quadrilha interestadual já desarticulada.  Ainda assim, entre os anos de 2015 e 2019, a redução verificada nos casos de roubos, furtos e extorsão mediante sequestro contra instituições bancárias no Piauí é de 83,3%. 


Para o secretário estadual de segurança, Fábio Abreu, a queda nesses números de ataques a bancos no Piauí é efeito da política de integração das forças policiais no Estado, modalidade que vem sendo desenvolvida no Estado desde 2016. “Atualmente contamos com uma integração muito forte entre todas as forças de segurança do Piauí, bem como o trabalho de inteligência orientando o policiamento ostensivo nos dias e horários de maior circulação de dinheiro e maior probabilidade de ocorrerem os ataques, além de monitorar grupos de fora do Estado”, enfatizou. 


E como forma de aprimorar o trabalho da polícia no combate a crimes complexo, evitando, inclusive, as ações dos bandidos, a Secretaria Estadual de Segurança vem promovendo, desde o ano passado, cursos de capacitação para policiais civis, em parceria com a Embaixada Francesa no Brasil. São cursos que envolvem investigações de lavagem de dinheiro e da exploração da capacidade de análise dos fluxos telefônicos, ambos ministrados por policiais franceses de larga experiência em investigação e combate a esses crimes.


“Trata-se de uma cooperação que fechamos com a embaixada da França e que vai proporcionar um aprendizado moderno sobre técnicas de investigações que o Piauí já conta com a tecnologia, porém faltava uma capacitação maior e específica. É uma metodologia de investigação que o Piauí já possui e que vai ficar mais consolidado com o curso”, ressaltou o delegado Carlos Cesar, diretor do Núcleo de Inteligência da SSP-PI

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários